Sobre a JT Publicidade

Somos uma agência especializada em publicações legais e financeiras.
Realizamos publicações em todos os diários oficiais e jornais de todo o país, sejam de grande circulação ou locais.
Assessoria: Oferecemos assessoria completa nas Juntas Comerciais dos Estados realizando os registros dos processos desde o protocolo até a sua publicação.

Informações

jtpublicidade.com.br

Rua Silva Bueno, 1.660 5º Andar,
Conjunto 505 - Ipiranga, Sao Paulo, Brazil
CEP: 04208-001

Contato: (11) 2062-4040

E-mail: jt@jtpublicidade.com.br

OPERAÇÕES DE UNDERWRITING

//OPERAÇÕES DE UNDERWRITING
JT Publicidade, Publicidade Legal, Atas, Balanço, Normas, Books Legais, Fatos Relevantes, Assessoria, Técnica, Comunicação Coorporativa, Anúncios Institucionais

OPERAÇÕES DE UNDERWRITING: oferta pública de venda ou compra de Ações/Debêntures e Notas Promissórias.

Underwriting ou subscrição ocorre quando uma companhia contrata um intermediário financeiro, que será o responsável pela colocação de uma subscrição pública de ações ou obrigações no mercado. Geralmente a operação é organizada por um consórcio (pool) de instituições sob coordenação de uma ou mais instituição líder (coordenador).

Underwriter é a denominação da instituição financeira que realiza operações de lançamento de ações no mercado primário, que podem ser bancos múltiplos, bancos de investimentos, sociedades corretoras e distribuidoras de títulos e valores mobiliários.

As operações de underwriting são ofertas públicas de títulos em geral (ações por exemplo), e de títulos de crédito representativo de empréstimo (debênture por exemplo), em particular, por meio de subscrição, cuja prática é permitida somente pela instituição financeira autorizada pelo Banco Central do Brasil (BACEN) para esse tipo de intermediação.

Os lançamentos públicos de ações podem ser basicamente de três tipos:


Underwriting puro ou firme –
É a modalidade de lançamento no qual a instituição financeira, ou consórcio de instituições subscreve a emissão total, encarregando-se, por sua conta e risco, de colocá-la no mercado junto aos investidores individuais (público) e institucionais. Neste tipo de operação, no caso de um eventual fracasso, a empresa já recebeu integralmente o valor correspondente às ações emitidas. O risco é inteiramente do underwriter (intermediário financeiro que executa uma operação de underwriting).

O fato de uma emissão ser colocada por meio de Underwriting Firme oferece uma garantia adicional ao investidor, porque, se as instituições financeiras do consórcio estão dispostas a assumir o risco da operação, é porque confiam no êxito do lançamento, uma vez que não há interesse de sua parte em imobilizar recursos por muito tempo.

Melhor esforço ou best-effort underwriting – É a modalidade de lançamento de ações, no qual a instituição financeira assume apenas o compromisso de fazer o melhor esforço para colocar o máximo de uma emissão junto à sua clientela, nas melhores condições possíveis e num determinado período de tempo. As dificuldades de colocação das ações irão se refletir diretamente na empresa emissora. Neste caso o investidor deve proceder a uma avaliação mais cuidadosa, tanto das perspectivas da empresa quanto das instituições financeiras encarregadas do lançamento.

Residual ou stand-by underwriting –
nessa forma de subscrição pública, a instituição financeira não se responsabiliza, no momento do lançamento, pela integralização total das ações emitidas. Há um comprometimento, entre a instituição e a empresa emitente, de negociar as novas ações junto ao mercado durante certo tempo, findo no qual, poderá ocorrer à subscrição total, por parte da instituição, ou a devolução, à sociedade emitente, das ações que não foram absorvidas pelos investidores individuais e institucionais.

Aspectos Operacionais do Underwriting:
a decisão de emitir ações, seja pela oferta pública tanto para abertura ou aumento do capital, pressupõe que a sociedade ofereça certas condições de atratividade econômica, bem como supõe um estudo da conjuntura econômica global a fim de evitar que não obtenha êxito por falta de senso de oportunidade. É preciso que se avaliem, pelo menos, os seguintes aspectos: existência de um clima de confiança nos resultados da economia, estudo setorial, estabilidade política, inflação controlada, mercado secundário e motivações para oferta dos novos títulos.

Comments are closed.